Nesta semana uma mudança nos resultados de busca do Google gerou uma pequena polêmica. O chamado “Google Plus Your World” começou a oferecer nos resultados de buscas o conteúdo de perfis abertos no Google+. Além disso, os resultados da busca também indicam pessoas interessantes para o usuário seguir na rede social. Claro que a mudança só aparece para os usuários do Google+, que por enquanto são estimados em torno de 62 milhões.

A polêmica começou com uma nota oficial do Twitter, publicada no site Mashable.com, que alegava que o Google estava prejudicando os conteúdos publicados no Twitter para favorecer a sua própria rede social. Além disso, dizia a nota, o Twitter era uma fonte vital de informação em tempo real e que o Google estaria privando os usuários de encontrar estas informações facilmente.

Não demorou muito e o Google emitiu uma resposta oficial. Na nota o buscador se dizia surpreso com a reação do Twitter, alegando que as duas empresas possuíam um acordo, que foi encerrado no meio do ano passado, por vontade do próprio Twitter. Ainda de acordo com o Google, a partir deste momento, o buscador começou a observar a rel=nofollow nas publicações do Twitter. A rel=nofollow é um código que prefine o buscador de seguir um link.

Resumidamente, o Google está dizendo que foi o próprio Twitter que impediu o Google de ter acesso aos Tuítes públicos. Você acha que o Twitter está certo de reclamar? Faz alguma diferença se romperam o acordo com o Google antes? Deixe sua opinião nos comentários abaixo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre Flávio Luizetto

Sócio e Diretor de Operações da WebTraffic, certificado GAP (Google Advertising Professional), e certificado Google Partner. Especialista em internet, usabilidade, performance, ROI e Interação em Redes Sociais (SMM). Palestrante em diversos eventos como o Search Labs’10, a III Semana de Marketing da Faculdade Cásper Líbero, palestra sobre Redes Sociais para 300 franqueados do Rei do Mate e vencedor do Prêmio Rotary de Liderança Juvenil.

Comentários

  1. Pedro Hiraoka disse:

    Não deveria ter nem uma diferença para o usuário. O Google deve mostrar resultados mais relevantes, independente de acordo. O Twitter por sua vez, não deve reclamar, por ser uma ferramenta popular na internet, seus resultados continuaram a ser relevantes e bem posicionados nos mecanismos de buscas. Parece a briga do IE com o Netscape, lembra?
    Ai fica a pergunta, será que o Twitter está querendo acusar o Google de monopólio?

    • WebTraffic disse:

      Oi Pedro!

      Me parece que o Google planeja usar o seu poder nas buscas para lentamente favorecer a sua rede social sobre as outras. O Google possui mais de um bilhão de cadastros se você juntar todos os serviços, como o gmail, o YouTube, o Picasa e outros, e planeja usar o G+ para centralizar isso tudo. Além disso, páginas marcadas com o +1 vão ganhar relevância nos resultados orgânicos, levando os sites a serem integrados à rede, e as empresas a abrirem perfis e as outras redes sociais certamente vão sentir o impacto do crescimento do G+ nos próximos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.